top of page

Sim, o planejamento faz parte do design.

Recentemente foram divulgadas no Instagram as artes dos participantes do novo

reality da Globo, o No Limite. O que chamou a atenção do público — principalmente dos profissionais de comunicação — foi a estética do design do material.

Má qualidade, recorte ruim, convenhamos, não estava nada estético não é mesmo? Abri uma caixinha de perguntas para saber a opinião de vocês sobre o que resultou essas artes, e as respostas foram diversas. Falta de prioridade, estratégia de marketing, falta de orçamento, falta de organização e muitas outras coisas.


Eu particularmente quero acreditar que foi estratégia de marketing, o famoso “colocar a melancia na cabeça” pra virar meme e hype nas redes sociais. Para marcas normais e não globais, essa estratégia provavelmente não surtiria o mesmo efeito. Quantas vezes visitamos um site, ou um perfil no Instagram e vemos aqueles conteúdos feios e com má qualidade? Quantas vezes isso interferiu em nossa decisão de compra?


É esse o convite que quero te fazer agora. Ignorando a opção de estratégia de marketing, como esse tipo de conteúdo/estética poderia ser avaliado no dia a dia de uma marca comum? Selecionei 3 tópicos para você ficar atenta no quesito de produção dos seus designs, seja contratando alguém ou você mesma na produção.


1. Sim, é preciso planejamento.


Um dos motivos que muitos abordaram foi a falta de planejamento, afinal, há meses que

a Globo vem anunciando a volta do reality e a mesma dá muito valor a comunicação digital, especificamente o Instagram (o BBB que o diga, não é mesmo?). Esse é um tópico que muita gente se perde. Costumo pensar que, se algo é urgente hoje, provavelmente deixou de ser importante em algum momento.

Assim é com o design, ele não é mais diferencial, apresentar algo agradável aos olhos das pessoas é o básico pra quem deseja evoluir o seu negócio. E isso não se trata de contratar o designer mais caro ou comprar o programa do momento, mas sim sobre treinar o seu senso estético, saber o que é harmônico.

Quando você se planeja você consegue se dedicar de uma maneira mais efetiva, ver os resultados e conseguir pensar a longo prazo. Isso não significa que não haverá urgências, sempre haverá. O problema é quando tudo se torna urgente, e isso reflete o nível de despreparo.


2. Faltou a grana ou achou que o design não era tão importante?

A falta de dinheiro para a contratação de um profissional qualificado também foi um dos motivos apontados, afinal, a GLOBO é A GLOBO, como pode ter faltado orçamento?

Mas em muitos momentos, eu e você podemos pensar que é algo “simples demais”, ou que “qualquer pessoa consegue fazer” e que não precisa “gastar dinheiro com isso”. Como falei logo no início, quantas vezes deixamos de adquirir um serviço ou um produto pelo fato dele não transmitir credibilidade?

Somos seres visuais, queremos algo funcional e também estético. Pensando como estratégia em se tornar meme, a Globo não saiu em desvantagem, mas pense em você saindo como meme por algo que você pensou não ter importância?


3. Será que foi um sobrinho?

A contratação de um profissional “mais barato” pode gerar danos, principalmente se for um projeto grande. Antes de contratar, observe o portfólio, a comunicação do designer. Se o que ele faz pra si mesmo é feito com excelência, imagine o que ele pode fazer para sua marca?



Por fim, essa foi uma breve análise, são ponto importante para quem deseja elevar o nível do seu negócio e sair do amadorismo.

221 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo

Comentários


bottom of page